O Facebook está cheio de páginas preconceituosas, mas nenhuma se compara à feita por esse jovem


As vezes, nos deparamos com páginas preconceituosas e sem noção que nos deixam revoltados no Facebook. Mas, nenhuma página preconceituosa se compara com a desse jovem de 22 anos que mora na cidade de Caxias do Sul. Ele foi dono de várias páginas racistas que já haviam sido excluídas da rede social, para substitui as que foram excluídas, ele criou uma página chamada "Eu não mereço mulher preta” que também foi tirada do ar pelo Facebook.

O jovem chamado Gustavo Guerra Rizzotto falava publicamente ser nazista e a favor da legalização do estrupo na página. O pior disso tudo é que a página anterior (que foi excluída pelo Facebook por violar os termos de uso) já tinha mais de mil curtidas. Ou seja: cerca de mil pessoas concordavam com o conteúdo negativo, que ofendia homossexuais, negros, mulheres e pessoas de esquerda (perante a lei, quem curte conteúdo criminoso ou ofensivo compactua com o que está sendo dito) 


Na página, o jovem publicava frases revoltantes do tipo: “Eu Gustavo Guerra, o grande aiatolá da raça branca, em breve voltarei, estou fazendo novos vídeos, aguardem!”. Além disso, teve este post que gerou mais polêmica ainda:


E ainda tem mais: “Somos brancos do sul, idolatramos a figura do Caveira Vermelha, somos nacionalistas do bem, não somos racistas, apenas não sentimos atração por negras. Não entendo o ódio a nossa página? Fizeram uma página EU NÃO MEREÇO MULHER BRANCA essa vocês não querem derrubar não é mesmo?”, dizia a página do Facebook.


E você, leitor, o que achou do conteúdo gerado por este jovem nas redes sociais? Deixe sua opinião nos comentários.

Fonte: [ Mundo Pocket ]

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »