Rasputin: Conheça o homem que foi considerado Imortal


Rasputin, o Monge Louco, foi considerado um devasso para uns, uma benção para outros e um mistério para todos. Filho de camponeses, nasceu em 21 de janeiro de 1869 na Rússia – São Petersburgo. Em 1905 Rasputin teria salvado a vida de Alexei Romanov, o filho do czar, que era hemofílico. Perante este acontecimento, a czarina Alexandra Feodorovna deu a ele uma atenção cega e uma confiança desmedida, denominando-o mesmo de “mensageiro de Deus”.

Com esta proteção, Rasputin passou a influenciar a Corte e principalmente a família imperial russa, colocando homens como ele no topo da hierarquia da poderosa Igreja Ortodoxa Russa. A Primeira Guerra Mundial trouxe novos contornos à atuação de Rasputin, já odiado pelo povo e pelos nobres, que o acusaram de espionagem ao serviço da Alemanha. Devido a isso Rasputin sofreu várias tentativas de assassinatos.


O primeiro deles foi pelas mãos de uma prostituta, que cortou sua barriga de um lado ao outro, dizem que seus orgãos chegaram a cair no chão, mas ele sobreviveu. Na segunda tentativa ele foi envenenado num jantar, porém sua úlcera crônica o fez expelir todo o veneno. A segunda versão desta mesma história conta que em 1916, o monge russo Rasputin sofreu uma segunda tentativa de envenenamento por cianeto.

Durante um banquete, o príncipe Yussupov e seus amigos ofereceram a Rasputin um pudim contendo cianeto de potássio em quantidade suficiente para matar várias pessoas. Embora Rasputin tenha comido grande quantidade desse pudim, ele não morreu. Por esse motivo, e pelo fato de serem atribuídos poderes satânicos ao monge criou-se uma lenda de sobrenaturalidade envolvendo o fato.

Posteriormente, Rasputin teria sido fuzilado, sendo atingido por um total de onze tiros, tendo no entanto sobrevivido. Foi castrado e continuou vivo – seu órgão sexual está em amostra em um museu dedicado ao erotismo em ão Petersburgo, na Rússia.


Depois de castrado, ele foi agredido violentamente e o atiraram inconsciente em um rio congelado. Somente ai que então ele veio a falecer – em 16 de dezembro de 1916 – não pelos ferimentos, mas por hipotermia.

Existe um relato de que, após o seu corpo ter sido recuperado, foi encontrada água nos pulmões, dando apoio à ideia de que ele ainda estava vivo quando jogado no rio parcialmente congelado. Por esse motivo, e pelo fato de serem atribuídos poderes satânicos ao monge criou-se uma lenda de sobrenaturalidade envolvendo o fato.


Fontes: [ Wikipédia/Mundo Pocket ]


Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »