Como surgem as aftas na nossa boca?


Alguns especialistas dizem que ela pode ser resultado de uma doença auto-imune, quando o próprio organismo produz substâncias que atacam a mucosa da boca e levam à formação da ferida. Outros acreditam que a afta também pode ser provocada pela ação de um vírus. Além de tudo isso, existem suspeitas que a afta pode ser desencadeada pelo consumo excessivo de alimentos muito condimentados ou ácidos, pelo estresse ou até mesmo pela proximidade da menstruação nas mulheres.

Podemos ter dois tipos de afta: minor e major. A primeira é mais freqüente e atinge apenas a superfície da mucosa da boca. Desaparece em mais ou menos dez dias e não deixa marcas. Já na afta major, a ferida é maior, mais dolorida e leva até um mês para sumir. Para completar, deixa cicatrizes brancas na mucosa. Apesar de todas as dores que provocam, não há nada que possa ser feito contra esse incômodo – não existem remédios específicos para combater as aftas, só algumas pomadas que aliviam a dor.

Atenção!!! Para aqueles que acham que o Bicarbontato de sódio é um “santo remédio”. Na verdade este sal serve apenas para diminuir a dor, pois destrói as células nervosas responsáveis por ela, porem destrói também, os tecidos saudáveis da mucosa fazendo com que a afta demore ainda mais a desaparecer.

Mas o que acontece?
1. A pessoa começa a ter uma sensação de queimação e surge uma área avermelhada na gengiva ou na língua
2. Quatro dias depois, surge uma ferida coberta por uma membrana branco-amarelada, e circundada por um halo vermelho
3. A ferida rompe a derme e atinge o tecido conjuntivo, que é irrigado por vasos nervosos – e aí vem a dor                    
Fontes: [ Mundo Estranho/Wikipédia/Diário de Biologia ]
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »