Quantas espécies de pinguim existem?


Os pinguins se dividem em 17 ou 18 espécies - número que gera briga entre os especialistas. Boa parte delas vive na Antártida e nas ilhas subantárticas da Nova Zelândia, mas algumas preferem águas um pouco menos geladas da América do Sul, Austrália e África. 

Apesar de serem aves, os pinguins são incapazes de voar e gostam mesmo é de água. Grandes nadadores, atingem quase 40 km/h quando estão caçando moluscos, crustáceos e peixes pequenos. O nado veloz também é uma arma para escapar de seus predadores: tubarões, baleias, leões-marinhos e, principalmente, orcas e focas-leopardo. 

Em terra, a maior ameaça vem das skuas, aves de rapina que adoram comer ovos e filhotes recém-nascidos de pinguins. A maioria das espécies tem as costas e a cabeça negra e o peito branco. Outras características típicas dessas aves, que vivem em torno de 30 anos, são as patas curtas, as asas rígidas e o andar desajeitado. Já o tamanho varia muito: existem espécies com menos de 40 centímetros de altura e outras que passam de 1 metro. 

Normalmente esses grandalhões são os que vivem nas regiões mais geladas, pois precisam acumular mais gordura sob as penas para se proteger do frio intenso. Uma grande curiosidade sobre os pingüins é sua fidelidade conjugal: eles costumam passar a vida inteira com o mesmo parceiro, a não ser que o casal enfrente problemas na reprodução. 

As fêmeas em geral botam seus ovos (um ou dois) durante o verão ou a primavera e o macho participa do período de incubação. Mesmo com os cuidados do casal, a taxa de mortalidade dos filhotes impressiona: entre 40% e 80% dos recém-nascidos não chegam à idade adulta. 

Os que escapam dessa alta mortalidade ficam independentes dos pais a partir de 2 a 5 meses de vida, dependendo da espécie.

Fontes: [ Mundo Estranho ]
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »