Hospital é condenado a pagar R$ 10 milhões por ter injetado cola no cérebro de paciente com 10 anos de idade


Em junho de 2010, Maisha Najeeb, então com 10 anos, deu entrada no hospital Great Ormond Street apenas para controlar um pequeno fluxo sanguíneo em seu cérebro.

Isso envolvia a aplicação de uma cola especial para reparar os vasos e veias. O paciente precisa passar por um procedimento anterior com contraste para que a substância seja injetada.

Mas, de acordo com os pais da vítima, Edwina Rawson, se confundiu completamente com as seringas e injetou cola, por engano, em uma artéria importante do cérebro, fazendo com que Najeeb tivesse danos irreversíveis no cérebro. O fato destruiu sua vida.

Hoje, com 13 anos de idade, ela precisa andar em uma cadeira de rodas e perdeu todas as suas funções físicas e cognitivas.

Um juiz da Alta Corte de Londres declarou essa semana que o hospital terá de pagar quase R$ 10 milhões como indenização, além de R$ 1,3 milhão por ano até ela completar 19 anos.

Os pais ressaltaram que o dinheiro não trará a saúde de sua filha de volta, mas ficará como um exemplo para que outros hospitais e médicos fiquem mais atentos e não comentam erros grosseiros novamente.

Fontes: [ Publimetro/Metro/Jornal Ciência ]
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »