Sono: quando os olhos se fecham

Você passa um terço da sua existência dormindo. É o tempo que o seu cérebro necessita para colocar a casa em ordem.

Os golfinhos dormem com apenas um hemisfério do cérebro de cada vez. Enquanto um repousa, o outro dá plantão, assumindo as tarefas da vigília. Já com o ser humano, o sono é implacável.
Quando chega a hora, um grupo de neurônios no tronco cerebral desencadeia uma série de estímulos que atingem primeiro a região próxima à testa, responsável pela atenção. Em seguida, esses estímulos se espalham pelo resto do córtex, ordenando que é hora de o corpo parar. Só o corpo. O cérebro aproveita, então, para trabalhar com sossego. Os batimentos do coração se tornam mais lentos e a pressão sangüínea cai.

Dividido em estágios, o sono tem múltiplas utilidades. Ele relaxa os músculos cansados e estimula a secreção do hormônio do crescimento –que, nos adultos, serve para a regeneração dos ossos. Outra função importante é construir a memória. “É quando o cérebro faz uma revisão dos arquivos”, explica o neurologista Rubens Reimão, do Hospital das Clínicas de São Paulo. “Ele reorganiza as informações e deleta o que não interessa.” Isso se faz durante os sonhos, que só ocorrem numa fase do sono chamada REM –sigla em inglês de Rapid Eye Movement, ou “movimento rápido dos olhos”.

"O sol nos queima, pisamos sobre espinhos, nossos pés sangram, nosso peito ofega. Horror, se o caminho estivesse à nossa frente indiviso, sem meta provisória. Quem teria força de segui-lo até o fim? Mas a noite está intercalada no caminho da paixão da vida. Cada dia tem sua meta: com um crepúsculo verde, espera-nos um bosque onde o musgo macio consola nossos pés, onde o frescor delicioso rodeia nossa testa com a paz do lar e braços envolventes. Com a cabeça pendendo para trás, com lábios abertos e olhos cerrando-se felizes, entramos na sua deliciosa sombra."
Thomas Mann (1875-1955)

Quem sabe é super

Quando alguém fica muito tempo acordado, o cérebro é a única parte do corpo afetada. O sistema nervoso perde a coordenação e podem surgir alucinações. A falta de sono mata mais depressa do que a falta de comida.

Fontes: [ Super ]
Autor:

Vinicius Delmondes



Artigo:

Data: 30/08/2013
Mistérios Do Mundo
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »