Chinês nasce com ‘olho de gato’ dotado de visão noturna


Evolução?

Um jovem chinês foi identificado por possuir visão noturna. Assim como também um gato siamês, seus olhos azuis “trocam de cor” no escuro para um verde neon quando iluminado por uma lanterna e sua visão noturna é suficiente para que ele preencha formulários em um quarto escuro.

  Jornalistas chineses o visitaram em sua casa localizada na cidade de Dahua, há três anos. Eles gravaram imagens de Nong Yousui no escuro e constataram suas habilidades.

  Na época, o caso ganhou pouca atenção, mas ‘pipocaram’ matérias sobre ele em toda a internet. Se o garoto realmente tem uma mutação genética que lhe confere visão noturna, assim como os felinos, não seria interessante pesquisar sua genética? Biólogos evolutivos e geneticistas agora concordam com isso e querem entender como isso é possível.

  Nong Yousui tem uma íris extraordinariamente colorida, comparado com outros membros de sua etnia, mas ele não avançou um passo na evolução, dizem os pesquisadores.

Sua visão noturna é ocasionada por uma camada de células, a chamada tapetum lucidum, que existe nos olhos dos felinos. Esta fina camada é uma espécie de ‘retroreflector’. Quando um feixe de luz bate, ela reflete a luz diretamente de volta ao longo do caminho de entrada. O feixe refletido de forma construtiva interfere com o feixe de luz incidente, amplificando o sinal global que atinge a retina, permitindo assim que Nong Yousui possa enxergar como alguns animais, em baixíssimas taxas de luz.

“Seria fácil testar os olhos do menino para a retroreflexão, o que seria um indicativo de um tapetum lucidum”, disse Nathaniel Greene, físico do Bloomsburg University of Pennsylvania, que estuda este tipo de fenômeno.

As imagens capturadas pela imprensa chinesa não conseguem mostrar este efeito encontrado nos felinos. O professor de Nong Yousui afirma que é possível capturar o efeito de retroreflexão quando incide o feixe de luz de uma lanterna em seus olhos. Mas os repórteres insistem em dizer que quando isso ocorre, seus olhos parecem normais. De acordo com James Reynolds, oftalmologista da Universidade Estadual de Nova York, se ele possuísse o mesmo efeito dos felinos, isso poderia ser capturado facilmente com qualquer câmera, assim como ocorre em documentários de leopardos.

Além disso, não existe nenhuma mutação genética única que poderia produzir tal efeito. Essa habilidade exigiria múltiplas mutações que não acontecem apenas uma vez. “A evolução acontece de modo incremental”, disse o professor James.

Por outro lado, os repórteres deram questionários para que Nong Yousui preenchesse no estudo e ficaram surpresos quando ligaram à luz e tudo estava correto no seu devido lugar. Mesmo que ele não tenha “olhos de gato”, sua visão noturna é inquestionável. Teria ele uma maior quantidade de células receptoras de luz em seus olhos ou tudo não passa de uma farsa?

Em entrevista ao LiveScience, Adam Hickenbotham, oftalmologista e pesquisador clínico da Universidade da Califórnia, afirmou que Nong Yousui pode ter um grau leve de albinismo ocular. Isso explicaria sua íris levemente pigmentada, o que também forneceria a ele uma explicação sobre o motivo de enxergar mal durante o dia e ter ótima visão à noite.

Fontes: [ Live Science] [ Jornal Ciência ]
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »